Como Combater as Cólicas do Bebê

27 de julho de 2015

Como combater as cólicas do bebê


Para combater as cólicas do bebê que surgem a partir da segunda semana de vida e por causa do intestino do bebê ainda ser imaturo, pode-se seguir algumas dicas, como:
  • Massagear a barriguinha do bebê com movimentos circulares, como mostra a imagem 1;
  • Aquecer o abdômen com uma bolsa de água quente;
  • Com o bebê deitado de barriga para cima, empurrar suas perninhas em direção ao abdômen, de forma a comprimir a barriga do bebê, como mostra a imagem 2;
  • Fazer movimentos de bicicleta com as perninhas do bebê;
  • Colocar o bebê para arrotar, sempre depois das mamadas.


Quando o bebê sente cólica é normal ele chorar muito. Quando ele chorar, dê colo e tente acalmar o bebê, e quando ele parar de chorar, siga as dicas acima citadas. Estes movimentos ajudam a libertar os gases intestinais e aliviam as cólicas do bebê de forma natural e eficaz.
Remédios como o Luftal ou Funchobaby só devem ser dados ao bebê sob orientação do pediatra.

Remédio caseiro para combater as cólicas do bebê

Um ótimo remédio caseiro para cuidar das cólicas do bebê que já não mama no peito é dar para o bebê sempre antes e após ele mamar na mamadeira, pequenas doses de chá de camomila e erva-doce, pois estas plantas medicinais possuem efeito antiespasmódico que alivia as cólicas e diminui a produção de gases.
No caso de bebês que mamam exclusivamente no peito, a melhor solução pode ser a mãe beber estes chás, pois eles passam através do leite, podendo aliviar as cólicas no bebê.
Para o chá: Colocar 1 colher (chá) de camomila e outra de erva-doce em uma xícara com água fervente, deixar descansar e dar para o bebê quando esfriar.

Alimentos que a mãe deve evitar por causa das cólicas no bebê

Os alimentos que a mãe que amamenta (lactante) deve evitar comer em excesso porque podem causar cólicas no bebê são:
  • Brócolis, couves, couve-flor, couve-de-bruxelas e alguns outros tipos de hortícolas da família das crucíferas;
  • Pimentos, pepino e nabo;
  • Feijão, grão, favas, lentilhas e ervilhas.
A lactante deve estar atenta aos sinais que o bebê pode apresentar após a mamada, como gases, choro, irritação ou dificuldades em dormir se ingeriu estes alimentos. Se estes sinais forem evidentes, a lactante deve, inicialmente, variar a qualidade, reduzir a quantidade e fracionar entre as refeições o consumo dos alimentos destes grupos.
Quando as medidas anteriores não têm resultados positivos, pode ser necessário deixar de consumir estes alimentos pelo menos nos primeiros meses de amamentação, para depois voltar a introduzi-los mais tarde em pequenas quantidades, testando a reação do bebê.
Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Facebook
Comente com sua conta Google+

0 comentários:

Postar um comentário